Buscar / Search

Notícias

0 9 de agosto de 2017

Logic Pharma se consolida nas operações com fármacos

Fonte: Revista Portuária  Economia & Negócios Edição número 208.

Postado
0 14 de outubro de 2015

Cerimônia foi realizada na última segunda-feira (05/10) em São Paulo As empresas com as melhores ações de prevenção de doenças e acidentes de trabalho e os melhores programas de desenvolvimento profissional da indústria farmacêutica receberam os Prêmios Excelência em GST, Bumerangue e PES, fornecidos pelo Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de Snao Paulo (Sindusfarma), em cerimônia realizada na noite na última segunda-feira (05/10), no Espaço Villa Vérico, em São Paulo. Os laboratórios Allergan, Apsen, Eurofarma, Janssen-Cilag, Medley, Momenta, Novartis e Roche foram agraciados com o VIII Prêmio Excelência em Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho. O VII Prêmio Bumerangue, que destaca programas de aprimoramento na área de Recursos Humanos (RH), foi concedido às empresas Aché, Biosintética, Catalent, Hospira, Libbs, Medley, MSD e Roche. A Eurofarma recebeu o III Prêmio PES, conferido aos laboratórios farmacêuticos com maior número de participantes nos workshops do Programa Educacional Sindusfarma. “Se você imaginasse a satisfação que estamos sentindo como time de treinamento e desenvolvimento, não cabe a felicidade dentro do nosso coração. Uma coisa que é importante e o fator crítico de sucesso desse time é o engajamento, compretimento e suporte que recebemos da área de recursos humanos e da nossa diretoria. U

Postado
0 7 de outubro de 2015

A Logic Pharma localiza-se em Itajaí, em Santa Catarina, e atende todo o território nacional   A Logic Pharma, operador logístico voltado para o segmento farmacêutico, divulgou o início de suas atividades no ramo. A empresa, que começou suas operações em setembro, é focada na armazenagem e distribuição para o setor de saúde. A companhia localiza-se em Itajaí, em Santa Catarina, e atende todo o território nacional. A empresa possui um armazém nas imediações da cidade com 8 mil m², adequado para a operação logística no segmento e dentro das normas de Boas Práticas e Regulamentação Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O CD opera com 8 mil posições-palete, pé-direito de 12 metros e 14 docas, incluindo docas com túnel acoplável para impedir entrada de poeira e insetos. A operação conta com 15 funcionários. Os clientes alvo são indústrias farmacêuticas que importam produtos acabados ou insumos, o mercado de cosméticos e equipamentos da área da saúde. A empresa também oferece planos individualizados de acordo com a necessidade do cliente, suporte e assessoria de importação e tributária. “Nosso principal objetivo é que sejamos reconhecidos por nossos clientes e pelo mercado como sinônimo de competência, não como o maior, mas como aquele que tem condições de atender aos projetos e planos de desenvolvimento com o men

Postado
0 2 de outubro de 2015

Jornalista: NATÁLIA CANCIAN 01/10/2015 – A diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu nesta quinta-feira (1°) suspender o prazo para a primeira etapa do sistema de rastreabilidade de medicamentos no país, previsto para dezembro deste ano. Conhecido como “RG dos remédios”, o objetivo do sistema é controlar todo o caminho desses produtos –da indústria às distribuidoras, passando pela farmácias e ao próprio consumidor. Inicialmente, a meta era que as indústrias farmacêuticas entregassem três lotes rastreáveis de medicamentos até esta data para a realização de testes do sistema.Um ano depois, em 2016, o modelo –que prevê a impressão de um código bidimensional e um número único de identificação nas embalagens, próximos à data de fabricação e número do lote– deveria ser implementado para todos os remédios. A estimativa é que 3,9 bilhões de embalagens circulem por ano no país. A decisão por suspender a primeira etapa de testes ocorre após pressão do setor, que reclamava dos custos diante da crise financeira e dos riscos do compartilhamento dos dados que podem ser gerados com a rastreabilidade. O prazo final para o sistema começar a operar, previsto para 2016, no entanto, ainda está mantido. Segundo diretores da agência, a decisão sobre rever as datas cabe ao Congresso, que analisa o tema. Apó

Postado
0 2 de outubro de 2015

Jornalista: NATÁLIA CANCIAN 01/10/2015 –   A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vai propor um novo modelo para administrar os dados gerados a partir da rastreabilidade de medicamentos, medida inicialmente prevista para ser implementada até 2016. Conhecido como RG dos remédios, o objetivo do sistema é controlar todo o caminho desses produtos –da indústria às distribuidoras, passando pela farmácias e ao próprio consumidor. Pela proposta aprovada anteriormente, os dados, que permitem saber a localização dos produtos, ficariam de posse dos fabricantes. Agora, a agência irá propor um modelo próprio e centralizado de informações. Neste caso, o governo receberia diretamente das indústrias, distribuidoras e pontos de venda os dados dos medicamentos, sem intermediários. A nova proposta, à qual a Folha teve acesso, deve ser apresentada em reunião da agência nesta quinta (1º). A medida responde a críticas do setor, especialmente do varejo, que vê riscos no compartilhamento de alguns dados com os laboratórios farmacêuticos. Entidades como a Abrafarma, que representa um terço das farmácias no país, entraram na Justiça contra a Anvisa para evitar o problema. A preocupação é que o acesso às informações poderia ferir a questão de concorrência. Com as reformulações, a agência espera reconciliar o setor sobre a p

Postado
0 14 de agosto de 2015

Jornalista: Juliano Basile Enquanto muitos setores da economia estão desacelerando investimentos esperando por melhores condições macroeconômicas, a indústria farmacêutica está em plena expansão, adquirindo novas unidades no exterior e fazendo aportes em países com desenvolvimento em inovação, como os Estados Unidos. Esse relato foi feito por executivos do setor durante seminário sobre a indústria farmacêutica brasileira e a agenda para a inovação do setor, promovido pelo Valor em Brasília. “No setor farmacêutico, nós tivemos um conjunto de políticas que, ao longo das últimas décadas, foram bem concebidas e encontraram campo fértil no empresariado brasileiro e que, agora, estão entrando numa segunda onda de desenvolvimento”, afirmou Reginaldo Arcuri, presidente-executivo do Grupo FarmaBrasil. “A nossa perspectiva é de acelerar esse desenvolvimento.” Segundo Arcuri, a desvalorização do real afeta pouco o setor. A indústria nacional importa matéria-prima e, portanto, há um impacto. “Mas o mais decisivo não é o cambio, e sim a competitividade dessa indústria e a inovação.” O empresário enfatizou que as empresas brasileiras estão comprando unidades em vários países da América Latina, como Argentina, Uruguai, Peru, Chile e Colômbia. Além disso, as empresas nacionais estão atuando nos EUA através de “joint ventures” ou de investimentos em ”

Postado
0 31 de julho de 2015

Jornalista: Indefinido

30/07/2015 – O Brasil deverá superar os Estados Unidos e se tornar o maior mercado de cosméticos masculinos em 2019, segundo estudo da consultoria Euromonitor. O segmento movimentou US$ 4,7 bilhões no País no ano passado, 35% abaixo do registrado no mercado americano.

As estimativas da Euromonitor apontam expansão de cerca e 7,1% ao ano na compra de produtos de cuidado pessoal masculino, o que deve colocar os brasileiros no topo do ranking de consumidores na categoria.

Nos últimos cinco anos, o mercado de produtos de beleza para homens cresceu 25% no mundo e dobrou no Brasil. No País, os segmentos com maior expansão nas vendas foram sabonetes, cuidados com o cabelo e produtos para barbear. “Antes o cuidado pessoal dos homens se resumia aos produtos para barbear. Hoje

Postado
0 31 de julho de 2015

Jornalista: Stella Fontes 30/07/2015 – As vendas de medicamentos genéricos impulsionaram o faturamento da indústria farmacêutica brasileira no primeiro semestre deste ano. Segundo levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos, a PróGenéricos, com base em dados do IMS Health, o volume comercializado de genéricos nos seis primeiros meses do ano cresceu 12,3%, para 467,3 milhões de unidades (caixas), enquanto o mercado de remédios em geral avançou menos, ficando em 11,2%. De acordo com a presidente executiva da entidade, Telma Salles, a combinação de crescimento orgânico, chegada de novos produtos ao mercado e a adesão de uma nova classe de consumidores aos medicamentos dessa categoria explica o desempenho no semestre. “O país vive um momento complicado, mas os genéricos continuam puxando as vendas do setor também porque esse cenário estimula a substituição d

Postado
0 22 de julho de 2015

Ele terá mandato no cargo de três anos

A presidente Dilma Rousseff nomeou Jarbas Barbosa da Silva Júnior para exercer o cargo de diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União. Jarbas Barbosa, que era secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, terá mandato no cargo de três anos. Fonte: Correio Braziliense

Postado
0 16 de julho de 2015

A Receita Federal divulgou ontem norma para facilitar a importação de medicamentos para uso próprio. A medida beneficiará, principalmente, famílias que compram remédios à base de canabidiol (CBD), substância da maconha usada no tratamento de crises convulsivas graves. Mas também outras famílias que precisam importar remédios não distribuídos no Brasil, para algumas doenças raras e cânceres. Antes, para receberem o medicamento em suas casas, as famílias precisavam arcar com um imposto de 60% sobre o valor do produto. A nova portaria (454/ 15), do Ministério da Fazenda, eliminou essa cobrança da importação das remessas expressas (courier) para compras de até US$ 3 mil. Dessa forma, o courier se iguala à norma dos Correios, que já são isentos desse imposto. A vantagem do courier é a agilidade e a facilidade de receber o produto em casa (os Correios o encaminham para uma de suas agências). Além disso, no caso do remédio à base de CBD, as famílias só podem importar por courier, segundo determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). — É um pequeno passo, mas que representa um grande avanço — comenta Norberto Fischer, pai de Anny, de 7 anos, que sofre um tipo grave de epilepsia. — Não será mais preciso ir a São Paulo buscar o CBD. Morador de Brasília, Fischer precisava, antes da norma, pagar um despachante ou ir até

Postado | Tags: